Amazônia Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
20/12/2019 | 17:59 - Amazonas / Economia

AM. Presidente da FIEAM prevê faturamento do PIM em US$ 25 bilhões

Divulgação- Fieam

“Se calculado em dólar, o faturamento deverá fechar o ano em torno de US$ 25 bilhões, igualando-se ao desempenho do ano anterior, muito provocado pela variação cambial, que significou uma forte desvalorização do real em relação ao dólar”, apontou Silva.

 

 

O Polo Industrial de Manaus (PIM) obterá em 2019 desempenho satisfatório, ao se considerar os desafios superados no transcorrer do ano> De acordo com estimativas apresentadas pelo presidente da FIEAM, Antonio Silva, ontem (18) na última reunião de diretoria do ano, o faturamento do PIM, em moeda nacional, vai atingir em 2019 valor pouco acima de R$ 101 bilhões, ou seja, com crescimento estimado em 8,36% em relação a 2018.

“Se calculado em dólar, o faturamento deverá fechar o ano em torno de US$ 25 bilhões, igualando-se ao desempenho do ano anterior, muito provocado pela variação cambial, que significou uma forte desvalorização do real em relação ao dólar”, apontou Silva.

Ao avaliar alguns subsetores do PIM, o presidente da FIEAM apontou crescimento maior do que o alcançado nos últimos seis anos, principalmente pelo metalúrgico, mecânico, o de 2 rodas, termoplástico e o de bens de informática, todos com faturamento acima do registrado em 2018.

“Durante o ano de 2019 enfrentamos muitas dificuldades, não obstante, com grande esforço, as empresas do PIM conseguiram êxito em seu planejamento operacional”, disse ele, ao registrar que o nível de emprego na indústria do Amazonas se estabilizou em relação ao atingido no ano passado, com geração de 86 mil empregos diretos, em média.

Silva ainda ressaltou junto ao titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Jório Veiga, presente na reunião, a importância de todas as forças atuantes na defesa dos interesses do Amazonas, como a Suframa, governo do estado, prefeitura municipal de Manaus, bancada federal, estadual e municipal dos representantes legislativos, bem como o apoio das demais coirmãs do setor produtivo, empresários e trabalhadores.

“Acreditamos na capacidade do governo, tanto federal como estadual, em transpor todas as barreiras que tentam bloquear o avanço do desenvolvimento e do crescimento econômico do Brasil e do Amazonas. Acreditamos no crescimento maior do PIB e maior dinamismo da atividade industrial, gerando empregos e investimentos públicos e privados”, pontuou o empresário.

A colaboração em defesa da indústria local foi também reforçada como necessária pelo titular da Sedecti, Jório Veiga, que apresentou aos empresários algumas ações realizadas ao longo do ano pela secretaria - que agregou as atribuições da extinta Secretaria de Estado de Trabalho (Setrab), na reforma administrativa do governo em 15 de outubro. Dentre as atividades, Veiga falou sobre a exitosa criação do distrito agroindustrial no município de Rio Preto da Eva que, segundo ele, até 2021, vai ter sua energia ligada a capital, como parte do projeto de planejamento junto a Amazonas Energia.

“Conseguimos fazer o distrito agroindustrial de Rio Preto da Eva, que inclui várias empresas e é um modelo diferente, que dá treinamento em várias áreas, não lida só com indústria, mas com todo modelo agroindustrial, que inclui também turismo e comércio”, explicou o secretário.

Jório Veiga também citou o projeto para exploração do gás natural em Silves. “Apesar de ter sido declarado para ser comercializado em 2004, somente esse ano foi dado andamento para que de fato se iniciasse o atendimento comercial, que será a partir de março de 2021, com o transporte para Boa Vista (RR), para atender a cidade”, relatou.

“Esse gás representa o investimento da ordem R$ 1,8 bilhão, sendo deste R$ 1,1 bilhão aqui no Amazonas e R$ 700 bilhões em Roraima. São coisas que a gente tem feito e tem tido muito resultado, esse era um projeto que estava parado há muito tempo e conseguimos acompanhar e fazer com que andasse, não fizemos nada de diferente só fizemos com que as pessoas certas se falassem”, ressaltou.

Jório também destacou o projeto do potássio, que está sendo definido junto aos indígenas dentro do protocolo estabelecido, sendo este, segundo ele, o primeiro do Brasil definido pela justiça para ser feito de acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

 

Suframa anuncia investimentos para revitalização do PIM

O superintendente adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Regional da Suframa, Alcimar Martins, apresentou os investimentos que estão em andamento em 2019 e terão continuidade em 2020. De acordo com ele, estão sendo empregados R$ 150 milhões para asfaltar o Polo Industrial, além de “ter em mãos” R$ 97 milhões para pagar as obras de revitalização do PIM.

“A gente pretende que seja uma nova fase do PIM e que possamos ter mais empresas motivadas a vir para Manaus, além do trabalho para que as que estão aqui sejam mais motivadas a aumentar a sua presença na Amazônia”, disse o superintendente adjunto.

Para mostrar a atividade industrial do polo para o Brasil em 2020, Martins anunciou que a nova edição da Feira de Sustentabilidade (Fespim) será realizada em São Paulo (SP), como forma estratégica de apresentar para diferentes atores o potencial do PIM e detalhar a preservação da floresta nativa do Amazonas.

 

 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2019 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença