Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
26/05/2020 | 20:15 - Roraima / Notícias

Deputados aprovam convocação de secretário que sugeriu intervenção federal na Saúde

Foto: Reprodução / TV Assembleia / SupCom ALE-RR

 
 
Parlamentares afirmaram que recursos da Saúde precisam ser melhor gerenciados
 
Durante sessão virtual da Assembleia Legislativa de Roraima, na tarde desta terça-feira (26), os deputados aprovaram um requerimento para convocar o secretário estadual de Saúde, Olivan Junior, para esclarecer quais ações estão sendo desenvolvidas para enfrentamento ao covid-19. A audiência está prevista para esta sexta-feira (29), às 15h.
 
O atual gestor da Saúde, sexto a ocupar o posto desde o início do ano passado, apontou uma série de inconformidades na pasta e sugeriu ao governador, Antonio Denarium (sem partido), que haja uma intervenção federal na Saúde do estado. Ao longo da sessão, os deputados Yonny Pedroso (SD), Nilton Sindpol (Patriota), Lenir Rodrigues (Cidadania) e Neto Loureiro (PMB) fizeram pronunciamentos que geraram discussões sobre os prós e contras de uma eventual interferência na saúde.
 
O deputado Nilton Sindpol, autor do requerimento convocando o secretário de Saúde, informou que recebe denúncias diariamente sobre a falta de medicamentos, respiradores e leitos. “Nós precisamos saber o que realmente está sendo feito dentro da Secretaria de Saúde. Fiquei surpreso com uma notícia de que teriam trocado a direção do Hospital Geral de Roraima, que era uma médica, por um militar do Corpo de Bombeiros, sem formação na área, então tudo isso nos preocupa.”
 
A deputada Yonny Pedroso chegou a protocolar um requerimento pedindo a intervenção, mas reforçou que o Ministério da Saúde tem prestado apoio a Roraima. “Sei que o Governo não tem tomado medidas para enfrentar essa pandemia. Não faltam recursos na Saúde. Somente neste ano, o Ministério da Saúde repassou para o Fundo Estadual da Saúde R$104 milhões, dos quais R$ 35 milhões são para combate ao coronavírus. Cadê esse dinheiro?”
 
A parlamentar afirma que ligou para o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, que informou que além do recurso, o Ministério da Saúde enviou para Roraima mais de 207 mil equipamentos de proteção individual aos profissionais de saúde, 64 mil testes, outros 10 mil de kits testes rápidos e 60 mil em medicamentos para tratamento contra a covid-19.
 
A deputada Lenir Rodrigues disse que acredita que há profissionais habilitados em Roraima para gerenciar a Saúde, sem a necessidade de intervenção federal.  “Será que em Roraima não temos ninguém capaz de gerir a Sesau? Nós precisamos sempre pedir do Governo Federal uma intervenção? Então, eu acredito que nós temos gestores de boa índole, que conhecem a Sesau como a palma da mão, que são capazes de gerir a secretaria.”
 
Já o deputado Neto Loureiro (PMB) enfatizou que já fez várias indicações ao Poder Executivo propondo ações de enfrentamento ao covid-19, mas que não obteve resposta. Ele criticou a forma da aplicação dos recursos públicos pelo Estado e chegou a apresentar um vídeo enviado por uma paciente de Rorainópolis, acomodada em uma tenda, embaixo de um temporal, sem uma estrutura adequada para a assistência.
 
“Temos que utilizar esse recurso que está vindo para o Estado, quase R$ 400 milhões, para a gente talvez deixar um legado. Podemos utilizar esse recurso para construir estruturas, construir hospitais realmente para ser utilizado hoje nesse momento de pandemia e no futuro próximo.”
 
Os deputados Aurelina Medeiros (Podemos), Jeferson Alves (PTB), Catarina Guerra (SD), Coronel Chagas (PRTB) e Renan Filho (Republicanos), Gabriel Picanço (Republicanos), Jorge Everton (PMDB) e Soldado Sampaio (PC do B) apoiaram a convocação do secretário para esclarecer os motivos de ele sugerir uma intervenção federal na saúde em Roraima.
 
Os deputados aprovaram ainda outros requerimentos apresentados pela deputada Yonny Pedroso, solicitando informações e documentos da Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) sobre a utilização dos recursos oriundos da repatriação de valores da Operação Lava Jato e solicitando informações e documentos do Iteraima (Instituto de Terras e Colonização do Estado de Roraima) sobre compras, vendas, doações, cessões ou transferências de terras realizadas desde o período de dezembro de 2018.
 
 

Texto: Vanessa Brito 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença