Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
06/08/2020 | 18:40 - Amazonas / Política

Destaque em transparência, prefeito realiza prestação de contas sobre doações internacionais

Fotos – Mário Oliveira / Semcom

 
 
O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, apresentou nesta quinta-feira, 6/8, um balanço das doações recebidas de outras nações após apelo realizado no início do mês de maio, por meio da campanha “SOS Amazônia”, quando enviou cartas e vídeos às embaixadas de países ricos, solicitando que enviassem algum tipo de ajuda para o Amazonas enfrentar os efeitos da pandemia de Covid-19. O movimento ganhou força com a participação da ativista ambiental sueca Greta Thunberg e dos jovens ligados ao movimento Fridays for Future, de diversos países, inclusive do Brasil.
 
A prestação de contas foi feita durante reunião com o cônsul honorário da França em Manaus, Dominique Chevé, realizada na sede da Prefeitura de Manaus, e que também contou com a participação da presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro; o titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Marcelo Magaldi; o procurador-geral do município, Rafael Albuquerque; e outros secretários e diretores do Executivo municipal.
 
“Temos sido referendados por diversas instituições internacionais no que se refere à transparência das nossas ações de combate ao novo coronavírus. E a ajuda recebida do senhor presidente Emmanuel Macron está sendo fundamental para intensificarmos o rastreio de casos junto à população, com maior oferta de testes rápidos, além de garantir a subsistência de pessoas em vulnerabilidade com a entrega de cestas básicas”, afirmou o prefeito de Manaus.
 
A França destinou recursos na ordem de €$ 500 mil, aproximadamente R$ 3 milhões, para serem investidos no fortalecimento de ações de enfrentamento à pandemia nas áreas de assistência social e saúde.
 
“Além da França, recebemos auxílio de vários países, tivemos a ajuda da jovem Greta que, por nosso intermédio, contribuiu para que várias organizações defendam a natureza, ou seja, disparamos um gatilho certeiro nisso. Estamos muito gratos e entendemos que este é um gesto de sensibilidade internacionalista, que credencia o presidente Macron a uma posição de grande liderança global”, ressaltou Virgílio.
 
Mais que uma prestação de contas, a reunião foi uma conversa satisfatória e esclarecedora, como destacou o cônsul honorário da França em Manaus. “Foi uma apresentação detalhada de tudo o que está sendo feito com a doação. A França ajudou após o pedido do prefeito Arthur ter uma repercussão mundial, mas hoje como a situação melhorou bastante, não tem mais noticiário internacional sobre Manaus. Então, eu vim, não para ter prestação de contas, mas sim para ter notícias de como está avançando o projeto de solidariedade, que está contribuindo para a sociedade de Manaus”, disse Chevé.
 
Assistência social
 
A administração dos recursos destinados à Assistência Social ficou sob a responsabilidade do Fundo Manaus Solidária, presidido pela primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro. Com o título de “Abraço Solidário na Pandemia”, o projeto tem como foco levar assistência às pessoas que residem em bairros com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da média nacional, além de populações indígenas em áreas urbanas da capital e moradores de comunidades rurais e ribeirinhas.
 
A ação contempla a aquisição de cestas básicas, para atender 15.585 famílias, o que representam, aproximadamente, 78 mil pessoas. O valor destinado à Assistência Social é de R$ 1.428.571. No primeiro chamamento público realizado pelo Fundo Manaus Solidária, as três empresas que mostraram interesse não passaram confiabilidade ao município. Um novo chamamento está em curso.
 
“Foi uma reunião para mostrar a transparência que existe do Fundo Manaus Solidária e na Prefeitura de Manaus com toda e qualquer doação que nós recebemos. O fundo tem feito esse trabalho durante o ano todo e durante a pandemia a demanda foi muito grande, então essa ajuda foi muito bem-vinda. Agradeço à França e a todos os envolvidos que acreditam no nosso trabalho neste momento tão duro, que ainda estamos vivendo”, ressaltou a primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.
 
De abril a julho deste ano foram distribuídas 3.117 cestas básicas, 3.000 cartões-alimentação no valor de R$ 50 e 3.137 itens de vestuário a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Os abrigos emergenciais do município atenderam, aproximadamente, 200 pessoas em situação de rua, que receberam roupas, calçados, itens de higiene e alimentação.
 
Saúde
 
Os recursos destinados à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) foram da ordem de R$1.429.127,66, dos quais 34% desse valor já foi aplicado na compra de 11.300 testes rápidos, no valor de R$ 78 cada, o que totaliza R$ 881.400. O restante está sendo investido em mais equipamentos e aguarda trâmite licitatório, a exemplo da aquisição de 30 termômetros digitais, para aferição de temperatura, e aquisição de dois aparelhos de radiologia portátil.
 
A Semsa pretende, ainda, fazer a aquisição de duas Impressoras CR DR, para laudos, e dois digitalizadores de material radiológico. A soma desses valores referentes a essas aquisições é de R$ 1.425.986,34, restando um saldo em aplicação de R$ 451,12.
 
“Agrademos a todos os parceiros locais e internacionais que nos ajudam neste momento crítico, para que durante a pandemia a saúde básica de Manaus possa estar muito mais preparada, mais equipada para atender a nossa população e para cumprir sua missão de fazer a atenção básica funcionar muito forte no município de Manaus”, destacou o secretário da Semsa, Marcelo Magaldi.
 
‘SOS Amazônia’
 
Além da França, outros países aderiram à campanha “SOS Amazônia” e colaboraram com o enfrentamento da Covid-19 na região. Foram eles: a Bélgica, Taiwan, Alemanha e Estado Unidos.
 
A doação da Bélgica foi realizada por seus diplomatas ao município, por meio da campanha #ManausSolidaria. Foram doadas 530 cestas básicas, que foram entregues a pessoas em situação de vulnerabilidade social no sistema porta a porta, em todas as zonas da cidade.
 
O governo de Taiwan doou cem mil máscaras, que foram destinadas aos profissionais de saúde do município. Conforme a Semsa, as máscaras atenderão por 30 dias as Unidades Básicas de Saúde. A distribuição começou a partir de 20 de julho.
 
A Alemanha está doando ao município, por meio da Cáritas Arquidiocesana, cerca de €$ 250 mil, em medicamentos, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), testes rápidos e outros itens que ainda estão em análise. Uma equipe técnica da Semsa está compondo o grupo de trabalho com a Cáritas para agilizar o repasse.
 
A Embaixada dos Estados Unidos também doou EPIs, entre máscaras N95, luvas descartáveis, aventais, batas e outros equipamentos de proteção individual destinados a profissionais da Semsa e Defesa Civil. Em outra ação a embaixada doou 2,8 mil cestas básicas e 4,1 mil kits de higiene à Casa Militar, por meio da Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil.
 
Recentemente, Greta Thunberg venceu o prêmio Gulbenkian para a Humanidade e recebeu €$ 1 milhão, dos quais €$ 100 mil foram destinados à campanha, que tem o objetivo de ajudar os povos tradicionais de Amazônia e etnias indígenas afetadas pela Covid-19.
 

Texto – Ulysses Marcondes e João Pedro Figueiredo / Semcom 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença