Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
13/09/2020 | 14:00 - Amazonas / Saúde

Diretor de hospital particular em Manaus diz que dobraram internações por Covid-19

Foto: Reprodução

Luís Nicolau (à esquerda) e Daniel Fonseca falam sobre aumento de internações por Covid-19

Luís Alberto Nicolau, diretor do Hospital Samel, em Manaus, afirmou que dobrou o número de internações por Covid-19 na unidade de saúde particular. Em vídeo divulgado nas redes sociais, Nicolau afirma que até a semana passada eram 12 pessoas internadas e no momento o número são 30.
“Nós chegamos a ter no máximo, no pico (da doença), 159 pacientes. Estávamos até o final da outra semana com uma média de 12 pacientes. Nós aumentamos essas internações e hoje chegamos a um número de 30 pacientes. Por isso nós achamos importante comunicar para vocês”, disse Nicolau.
O médico Daniel Fonseca, diretor-técnico do hospital, afirma que esse aumento era esperado devido a retomada de atividades comerciais e descuido por parte da população com as medidas de segurança sanitária. “Era esperado esse repique de casos porque a população que hoje nos procura realmente é aquela população que ficou reclusa durante a quarentena. E agora com a volta das atividades praticamente normais, realmente algumas pessoas não estão tomando as devidas precauções, principalmente o uso da máscara. Nós percebemos esse aumento no número de casos”, afirma o médico.
Apesar do aumento de internações, Fonseca não acredita em uma segunda onda da Covid-19 em Manaus, pois segundo ele, os pacientes que chegam ao hospital procuram tratamento precoce. “Como o senhor (Luís Nicolau) bem falou, nós não acreditamos em uma segunda onda devastadora como foi tão alarmado. Os tipos de pacientes que hoje têm vindo nos procurar primeiramente, vêm de forma precoce. E isso reforça aquilo que temos falado durante muito tempo, que o tratamento precoce é o que salva vidas”, disse.
FVS
Na tarde desta sexta-feira, 11, a presidente FVS (Fundação de Vigilância em Saúde), Rosemary Costa Pinto, admitiu que houve aumento de casos de Covid-19 nas classes A e B. O motivo seriam as aglomerações em ambientes de lazer.
Rosemary reforçou a necessidade de se manter medidas protetivas e por isso o Governo do Amazonas não vai autorizar novas flexibilizações, por tempo indeterminado.

Fonte: Atual 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença