Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
28/04/2020 | 14:45 - Amazonas / Cotidiano

Feirantes apostam em delivery para driblar a crise provocada pelo coronavírus

Fotos – Altemar Alcântara / Semcom

 
 
Comprar sem sair de casa, para preservar os clientes de uma possível contaminação pelo novo coronavírus e driblar a crise provocada pela pandemia da Covid-19. Essa é a proposta dos feirantes da Manaus Moderna, na avenida Lourenço Braga, Centro, que resolveram apostar no serviço de entrega delivery para não ter que fechar as portas, inovando com a “Feira em Casa”.
 
“Em tempo de pandemia, temos notícias boas com os feirantes da Manaus Moderna fazendo delivery, preocupados com a ida dos clientes até a feira, até mesmo para não ter aglomeração, mesmo usando máscaras. Isso vai facilitar e muito para as pessoas que precisam desses produtos. É a maior feira de Manaus, de produtos fresquinhos, como hortifrúti, peixe e carne e os clientes vão receber tudo em casa. É uma iniciativa muito boa, cumprindo o que o prefeito Arthur Virgílio Neto está pedindo, que é ficar em casa. É uma hora boa de eles se reinventarem e fazerem esse tipo de venda por aplicativo, por mensagem, isso é muito legal”, afirmou o secretário municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), Fábio Albuquerque.
 
Os feirantes André Barroso e Camila Rodrigues possuem uma banca no setor de hortifrúti da feira Manaus Moderna há mais de 20 anos, mas, com o início da pandemia, há cerca de dois meses, e com a recomendação dos órgãos de saúde para que a população ficasse em casa, eles viram a clientela diminuir.
 
“O delivery foi para fugir da crise, porque o movimento caiu muito. Por conta do decreto, nós estávamos perdendo muitos clientes, as pessoas não estavam mais frequentando a feira. Então, ou era fechar ou se renovar, e nós resolvemos investir nessa ideia do delivery, que está dando bastante certo”, explicou Camila Rodrigues, uma das proprietárias da banca.
 
De acordo com Camila, que também é nutricionista, é ela quem seleciona as frutas e verduras solicitadas pelos clientes, por telefone ou aplicativo de mensagens. E garante que todos os cuidados com a higiene são observados a fim de evitar a contaminação dos alimentos.
 
Segundo ela, no início de março, as vendas chegaram a cair mais de 80%, mas, desde a implantação do sistema de entrega, o faturamento já aumentou cerca de 110%. É com o lucro dessas vendas, que os permissionários pagam a atendente de telemarketing e os dois motoboys contratados, que equiparam as motos com as carrocinhas e compraram os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) recomendados pela Vigilância Sanitária da Prefeitura de Manaus (Visa Manaus), para uso dos motoqueiros, que chegam a fazer mais de 20 entregas por dia. A proposta é contratar mais um entregador para atender a demanda crescente.
 
A advogada Dora Santos resolveu experimentar o sistema de entrega da “Feira em Casa” e diz que vai virar cliente. Com cinco pessoas na família, ela afirma que há muito tempo não fazia compras tão boas.
 
“Conversando com a minha mãe e meu marido, eles disseram que essa foi a melhor vez que a feira veio até a gente e nós compramos as melhores verduras. Bate todos os supermercados que a gente já comprou”, destacou a advogada.
 
Considerada um grande entreposto de abastecimento de hortifrúti e pescado, para a população e comerciantes, a feira Manaus Moderna já atendia com o serviço de entrega para pequenos e médios empreendedores. Mas, por conta do novo coronavírus, o serviço cresceu 50%. Passou de 120 para 180 bancas trabalhando com o sistema delivery.
 
A feira Manaus Moderna, nesse período de pandemia, está funcionando em horário diferenciado, das 2h às 13h, todos os dias.
 

Texto – Dalva Andrade / Semacc 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença