Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
30/03/2020 | 20:25 - Amazonas / Saúde

Hospital Delphina Aziz recebe doação de protetores faciais produzidos por rede de voluntários

FOTOS: Zamith Filho e Aleandra Cruz/Divulgação

 
 
 
Referência para os casos graves suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, o Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz recebeu, no último sábado (28/03), a doação de 30 protetores faciais, produzidos com técnica de impressão 3D, que serão utilizados pelos profissionais de saúde da unidade no atendimento aos pacientes de Covid-19.
 
A doação dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) foi realizada pela “Liga Contra o Covid-19 Manaus”, iniciativa da sociedade civil organizada criada para ajudar no combate à pandemia do novo coronavírus no estado do Amazonas. A rede de voluntários é formada por makers, professores, estudantes, empreendedores e profissionais das áreas de saúde, tecnologia, dentre outras.
 
O laboratório de fabricação digital Fab Lab é um dos envolvidos no projeto. Segundo Carlos Junio, responsável pelo espaço, a iniciativa é aberta e sem fins lucrativos. Ele adianta que a Liga deve entregar mais dez protetores faciais ao Hospital Delphina Aziz nesta semana.
 
“Reunimos um grupo de pessoas que têm impressora 3D em casa. Então, elas estão imprimindo em casa a parte mais maciça do protetor e trazem aqui para o Fab Lab, que é o local onde os escudos estão sendo montados. E, daqui a gente manda entregar ou alguém dos hospitais vem pegar. O grupo é totalmente voluntário, e o projeto é aberto. Então, ele não pode ser vendido, somente doado. Estamos também atrás de doações de filamentos e máscaras para evitar a contaminação dos equipamentos durante a montagem”, explicou.
 
 

Normas de uso

 
De acordo com o Protocolo de Manejo Clínico para o Novo Coronavírus, do Ministério da Saúde, e com a Nota Técnica nº 04/2020, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os protetores faciais, que cobrem a frente e os lados do rosto, devem ser utilizados quando houver risco de exposição do profissional a respingos de sangue, secreções corporais e excreções do paciente.
 
Ainda segundo as normas das autoridades sanitárias, esse EPI é de uso exclusivo para cada profissional responsável pela assistência, sendo necessária a higiene correta após o uso. Sugere-se para a desinfecção o uso de hipoclorito de sódio ou álcool líquido a 70%.

  

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença