Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
09/06/2020 | 10:30 - Amazonas / Saúde

Mais de 500 altas médicas já foram concedidas pelo hospital de campanha

Fotos – Márcio James / Semcom e Ingrid Anne / HCM

Alta de pacientes do hospital de campanha municipal Gilberto Novaes

 
Em 57 dias de atividades, o hospital de campanha municipal Gilberto Novaes, no Lago Azul, zona Norte, ultrapassou o número de 500 altas médicas. Na tarde desta segunda-feira, 8/6, mais sete pacientes retornaram para suas casas curados da Covid-19. O hospital de campanha administrado pela Prefeitura de Manaus, em parceria com o grupo Samel e o instituto Transire, completa dois meses de atividade no próximo dia 13 e, atualmente, conta com 180 leitos ativos, sendo 39 UTIs.
 
“No hospital de campanha enfrentamos uma luta diária no combate à Covid-19. Hoje concedemos alta ao paciente de número 500. Para nós, o momento em que o paciente recebe alta e retorna para sua família é muito gratificante. Agradeço ao empenho dos incansáveis médicos, enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas e todos os demais profissionais que, diariamente, estão no hospital, na linha de frente de combate ao vírus. O momento é de celebração, mas também de ressalvas, para que possamos vencer esse vírus”, afirmou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.
 
Antônio Marcos Rabelo, de 30 anos, foi o paciente de número 500 a receber alta após dez dias de tratamento. Rabelo deu entrada na unidade com 60% do pulmão comprometido e nesta segunda-feira foi mais um a vencer a Covid-19. Na saída, estava sendo aguardado pelos seus pais, Francisco Edson Rebouças e Marileide Rebouças.
 
“Sempre fui uma pessoa saudável, não tenho nenhuma doença, mas esse vírus é cruel, me pegou com bastante força. Essa foi uma experiência não tão agradável, mas que, com a ajuda de Deus, consegui suportar e passar por ela. Eu só tenho a agradecer a toda a equipe do hospital: médicos, enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas. Desde o dia em que me internei, recebi o melhor tratamento possível”, declarou.
 
Indígena do município de Eirunepé, distante a 1.160 quilômetros da capital, Boho Sofia, 67 anos, também recebeu alta no dia de hoje, após 11 dias internada. Da etnia kanamari, Boho veio a Manaus tratar de um câncer de colo uterino e há sete meses está morando na Casa de Saúde Indígena (Casai) Manaus, localizada no quilômetro 24, da AM-010 (Manaus – Itacoatiara).
 
“Eu fiquei muito mal. Tinha dores no peito e dificuldade para respirar. Mas agora estou bem e quero voltar para minha casa, para os meus filhos. Quando eu sair, as doutoras aqui vão chorar com saudade de mim”, brincou Boho. Além dela, mais sete pacientes comemoraram a alta.
 
O coordenador do hospital de campanha, Ricardo Nicolau, destacou o trabalho integrado dos profissionais que estão na linha de frente dentro do hospital. Para Nicolau, conceder alta a 500 pacientes, em menos de dois meses de funcionamento, representa o resultado positivo do trabalho de várias pessoas.
 
“Eu costumo dizer que a alta é o ápice da alegria, a recompensa de um trabalho que deu certo. A alta do paciente de número 500 é resultado do trabalho de várias pessoas. Embora este seja um hospital jovem, temos apenas 57 dias de funcionamento, o profissionalismo da nossa equipe multidisciplinar tem possibilitado a cura desses pacientes. E esta é a nossa recompensa, devolver o paciente para sua família”, destacou Ricardo.
 
Inaugurado no dia 13 de abril, o hospital de campanha municipal Gilberto Novaes foi montado nas estruturas de um Centro Integrado Municipal de Educação (Cime), da Prefeitura de Manaus, com mais de 6 mil metros quadrados, e que estava prestes a ser inaugurado.

Texto – Mônica Figueiredo / HCM 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença