Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
08/06/2020 | 13:50 - Amazonas / Polícia

Polícia Civil cumpre mandado de prisão em nome de pai que gravou agressões ao próprio filho, na zona oeste de Manaus

FOTOS: Erlon Rodrigues/PC-AM

 
 
Na manhã do último sábado (06/06), por volta das 11h30, policiais civis da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) cumpriram mandado de prisão preventiva em nome de um jovem de 24 anos, por ter torturado o próprio filho, uma criança de apenas 1 ano e dez meses. O crime ocorreu na última quinta-feira (04/06), na residência deles, situada no bairro São Jorge, na zona oeste da capital.
 
De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da Depca, o infrator foi preso na manhã daquele sábado, por policiais militares da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), após a mãe dele informar aos militares a localização do mesmo.
 
A titular da Depca explicou que caso teve início quando um vídeo em que o infrator aparece xingando e agredindo fisicamente o próprio filho viralizou nas redes sociais. Diante da repercussão na internet, as equipes da Depca tiveram conhecimento do caso e iniciaram os procedimentos de diligências, afim de apurar e localizar todos os envolvidos na ocorrência.
 
“Durante as investigações, nós conseguimos entrar em contato com a mãe da vítima e ex-companheira do infrator, que foi conduzida à sede da Depca para formalizar a denúncia. Em depoimento, ela afirmou que havia se separado do ex-companheiro há pouco tempo, e que, após acordo verbal, ele havia ficado com a guarda do filho mais novo. A mãe da vítima alegou, ainda, que o infrator havia lhe enviado o vídeo com o intuito de atingi-la psicologicamente”, explicou a delegada Joyce. 
 
Conforme a titular da Depca, diante dos fatos, foi solicitada a prisão preventiva em nome do jovem de 24 anos. Segundo a delegada, o indivíduo já estava cumprindo pena em regime semiaberto, por um roubo cometido em setembro de 2019. No entanto, por ter rompido a tornozeleira eletrônica, já havia uma determinação judicial em nome dele para que ele tivesse a regressão de pena para regime fechado.
 
“Como o indivíduo não estava mais em situação de flagrante, descobrimos que ele tinha uma determinação de regressão de pena por ter rompido a tornozeleira eletrônica. Rapidamente entramos em contato com a juíza Sabrina Cumba Ferreira, da Vara de Execuções Penais (VEP), que expediu o mandado de prisão pelo descumprimento de medidas cautelares impostas a ele. Paralelo a isso, solicitei junto a Justiça o mandado de prisão pela tortura ao filho”, destacou a titular da Depca. 
 
A ordem judicial pelo crime de tortura foi expedida naquele mesmo sábado (06/06), pela juíza Susi Irlanda da Silva, do Plantão Criminal.
 

Procedimentos – O indivíduo foi indiciado por tortura. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, ele foi levado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficou à disposição da Justiça. 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença