Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
17/06/2020 | 17:05 - Amazonas / Notícias

Procon-AM notificará empresa acusada de racismo em publicidade de esponja de aço

Divulgação

 
Relançamento da Bombril que associa produto a cabelos crespos levantou debate sobre racismo.

O Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon/AM) pedirá esclarecimentos à Bombril em relação à publicidade da esponja de aço de nome “Krespinha”, comercializada nos anos 1950 e com relançamento confirmado pela empresa. A divulgação do produto foi alvo de diversas discussões, com muitas pessoas apontando racismo não apenas pelo uso do termo em associação a uma esponja de aço, mas também porque a versão anterior do item ficou famosa por ter uma embalagem com a imagem de uma criança negra.
O diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, explica que os consumidores podem denunciar ao órgão outros casos de publicidade com incitação ao preconceito, crime previsto no artigo 37, § 2º do Código de Defesa do Consumidor (CDC). 
As denúncias podem ser feitas pelos e-mails duvidasprocon@procon.am.gov.br e fiscalizacaoprocon@procon.am.gov.br, pelos  números 0800 092 1512, (92) 3215-4012, 3215-4015, 99271-5519 (ouvidoria), e pelo sitehttp://www.procon.am.gov.br. O consumidor tem anonimato garantido. Segundo o titular do órgão, a denúncia pode ser feita mesmo que a empresa não tenha sede em Manaus.
 “Nós tivemos acesso por meio das redes sociais a um anúncio da empresa Bombril, que vem recebendo acusações de racismo. De fato, racismo é um crime grave, inafiançável, repudiado pelo Procon-AM e por toda a sociedade. Nós não vamos permitir, enquanto órgão de Defesa do Consumidor, que empresa alguma, seja a Bombril ou qualquer outra, apresente no mercado de consumo qualquer produto ou serviço que apresente discurso preconceituoso. Pelo CDC, é vedada a publicidade abusiva, que é aquela que viola os direitos, a moral de uma sociedade”, afirma Fraxe.
Após receber a notificação, a empresa terá cinco dias úteis para encaminhar resposta ao Procon-AM. No documento, o órgão pediu esclarecimentos sobre a publicidade veiculada.

  

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença