Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
04/07/2020 | 17:15 - Amazonas / Cotidiano

Profissionais do sexo que atuam no Centro recebem doação de cestas básicas, kits de higiene e preservativos

Fotos: Raine Luiz / Sejusc

 
Ação envolveu equipes da Sejusc e Associação Aamiles, reunindo mais de 100 profissionais do sexo, travestis e transexuais
 
Profissionais do sexo que atuam na área do Centro de Manaus receberam a doação de cestas básicas, kits de higiene, preservativos, álcool em gel e máscaras de proteção. A ação foi executada, na tarde desta sexta-feira (03/07), como resultado de parceria entre a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e a Associação Amazonense de Mulheres Independentes pela Livre Expressão Sexual (Aamiles).
Ao todo, mais de 100 pessoas foram atendidas na iniciativa, como mulheres, travestis e transexuais que passaram por um cadastro prévio para o recebimento dos produtos. Em pouco mais de duas horas, foram distribuídos cerca de 1.600 itens. As equipes entregaram as doações na área da Igreja da Matriz, local de grande concentração de profissionais do sexo na capital.
O secretário titular da Sejusc, William Abreu, destaca a importância da iniciativa, tendo em vista que esse público também está na lista de grupos em situação de vulnerabilidade atendidos pelo órgão.
A gerente de Diversidade de Gênero da Sejusc, Tiana Silva, explica que as profissionais do sexo estão espalhadas pelo Centro da cidade atuando com a prostituição. Entretanto, muitas vezes, passam despercebidas devido à profissão que é duramente criticada pela sociedade. Ela conta que o auxílio traz mais dignidade ao grupo, considerado “invisível”.
“Quando fizemos o cadastro, ouvimos a história de algumas delas. Apesar de ser uma cesta, para elas é muito. Elas se sentem com a sua dignidade respeitada. Foi importante essa parceria para que elas possam se prevenir e se proteger, continuando fazendo seus trabalhos”, explicou Tiana.

A profissional Amanda Meris, 47, relata uma grande dificuldade para trabalhar neste período de  pandemia, onde houve uma queda no lucro diário. Ela agradece o apoio dado com as doações. “Veio em um bom momento para nós, profissionais do sexo, porque a situação está um pouco complicada. Essa ajuda é ótima porque o dinheiro que conseguimos no trabalho serve para outra coisa. Eu tenho uma filha que precisa, dou o dinheiro para ela, e assim vai”. 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença