Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
18/06/2020 | 17:30 - Amazonas / Educação

Programa Ampliando Horizontes realiza ‘Soletrando em Libras’

Fotos – Arquivo / Semed

  
 
Ao menos 53 educadores, de 36 unidades de ensino da Prefeitura de Manaus, devem participar na próxima segunda-feira, 22/6, no horário das 19h às 20h30, da videoconferência “Soletrando em Libras”, na plataforma Meet. A proposta do evento é estimular os participantes a entenderem os contextos abordados, vivenciando experiências significativas, por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras), além de fixar conteúdos estudados neste semestre, favorecendo a comunicação e inclusão dos estudantes com surdez ou com deficiência auditiva no processo de ensino e aprendizagem. 
O público-alvo do evento, servidores da Secretaria Municipal de Educação (Semed), integra o programa Ampliando Horizontes (PAH), da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), da secretaria, e em março deste ano, em cumprimento à Lei Municipal nº 2.524/2019 -  que dispõe sobre a criação da Política de Qualificação do Servidor Público Municipal para treinamento e habilitação em Língua Brasileira de Sinais – iniciou o curso de libras, em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (EUA) e a Gerência de Educação Especial (GEE) da Semed.
 
“Os alunos do curso terão a oportunidade de vivenciar a Língua Brasileira de Sinais de maneira significativa e dinâmica. Esta atividade será o ponto alto de todos os conteúdos aprendidos neste semestre. Assim, os alunos poderão não apenas aprender, mas também se divertir e rever todo o conhecimento adquirido durante o curso básico. Será um momento de descontração e aprendizagem”, destaca a coordenadora do PAH, Suellen Gomes Barros. 
Metodologia  
O evento será uma competição entre as turmas de alunos de Libras Básico, para a memorização do alfabeto em datilologia (comunicação por meio de sinais). Durante a competição, a professora sorteará os sinais em vídeo. As turmas terão que escolher um representante para responder, o mesmo terá que fazer a datilologia da palavra ou soletrar com as mãos. 
A pedagoga Raiana da Silva Nascimento, que atua como intérprete de Libras no projeto “Aula em Casa”, será a responsável pela condução do evento. “As duas turmas de Libras Básico competirão entre si, por meio da plataforma Meet, onde um vídeo com o sinal em Libras será apresentado. Um aluno de cada turma fará a soletração. Quem fizer em menor tempo marca ponto, a turma que marcar mais pontos vence. Vamos trabalhar os temas: profissões e alimentos diversos, uma forma lúdica para fixar o conteúdo, também uma maneira de descontrair nesse momento tão difícil que estamos vivendo”, explica. 
Para o gestor da escola municipal Escritora Nísia Floresta Brasileira Augusta, no bairro Flores, zona Centro-Sul, Luiz Carlos Braga, é importante participar do curso e do evento on-line, por ser um trabalho que a rede municipal realiza atendendo a vários alunos.  
“O soletrando irá incentivar a leitura, enriquecer o vocabulário dos alunos servidores com datilologia, sinais e escrita correta das palavras. Ainda não possuímos alunos com surdez, mas o curso possibilitará a inserção dos servidores na aprendizagem de Libras para possibilitar a inclusão desses alunos na nossa escola”, observa. 
O evento on-line será aberto e quem desejar acompanhá-lo poderá acessar a videoconferência, por meio do link https://meet.google.com/gdr-gvez-ggc e também por telefone, discando +1 314-730-2014 e digitando o PIN: 141 703 083#.
 

 

Texto - Paulo Rogério / Semed 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença