Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
20/05/2020 | 18:05 - Amazonas / Cidades

Restaurante Popular da prefeitura é opção de alimentação durante isolamento social

Fotos - Leonardo Leão/Semasc

 
 
Neste período de pandemia da Covid-19, a Prefeitura de Manaus está reforçando os trabalhos de assistência social, principalmente com as pessoas em situação de rua e de baixa renda da cidade. O Restaurante Popular da Compensa, na zona Oeste, por exemplo, está servindo 500 refeições, diariamente, pelo preço popular de R$ 1,00.
Nesta quinta-feira, 20/5, não foi diferente, o que mudou foi apenas a rotina que antes servia as refeições nas dependências do restaurante e os usuários podiam usar as mesas no amplo salão do local. Agora, as marmitas são entregues e consumidas em outro espaço. Seguindo as normas de saúde e evitando aglomerações.
A presidente do Fundo Manaus Solidária e primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro destacou a importância de serviços como esse serem mantidos e reforçados, especialmente em um momento de pandemia em que as pessoas são incentivadas a ficar em casa.
"Estamos vivendo um momento atípico na história mundial e, mais do que nunca, precisamos nos manter sensíveis e assertivos no atendimento às pessoas em risco social. O restaurante popular é um exemplo disso, dessa importância, e não poderíamos de forma alguma deixar as pessoas sem esse serviço, sem esse acolhimento tão necessário. Agradeço a equipe do restaurante e das cozinhas comunitárias por toda a dedicação que dispensam à sociedade diariamente, especialmente agora", disse.
A primeira-dama também ressaltou que, embora seja dever da prefeitura dar assistência aos mais vulneráveis, principalmente durante essa pandemia, ela também acredita na responsabilidade social de cada cidadão, de cada empresa. “Cada um que tenha um pouco mais, pode ajudar quem não tem. Temos feito isso com nossa campanha #ManausSolidária, que está abastecendo as pessoas em situação de rua, que procuram os restaurantes populares", destacou.
A secretária municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Conceição Sampaio, ressaltou que garantir a alimentação para as pessoas em uma fase tão difícil como nesta pandemia, faz toda diferença. “E a determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto é nessa direção, para que as cozinhas comunitárias continuassem abertas, assim como o restaurante popular, para seguir atendendo a população que precisa neste momento”, afirmou.
Cada pessoa tinha direito a comprar uma refeição, mas em meio à pandemia essa norma foi flexibilizada e agora cada usuário pode adquirir até duas refeições, como afirma a coordenadora do restaurante, Silvana Queiroz, 41. “Nós conhecemos a realidade dos usuários, muitos são idosos, crianças e desempregados. E até para evitar aglomerações a pessoa pode vir e comprar até duas refeições, a sua e de mais um membro da sua família”, disse.
O restaurante funciona de segunda a sexta-feira com cardápio variado e atende pessoas de diferentes bairros, como o mototaxista Fortunato Almeida, 63, que é morador do Lírio do Vale e utiliza o serviço popular. “Essa ação é muito importante para o povo, que está em casa sem trabalhar. Muitas vezes não tem o que comer em casa e esse restaurante aqui já ajuda”.
As filas, respeitando o espaço para evitar aglomeração, seguem as normas universais, e a pessoa da terceira idade tem preferência. Como é o caso da aposentada Maria das Graças, 67, que comprou a sua refeição e a do marido, que tem problemas de saúde e aguardava em casa. “É um bom serviço e me ajuda bastante, por isso venho todo dia. Compro a minha marmita e a do meu marido, que tem dificuldade para andar”, explicou.
Integração
Com parte do serviço público inativo ou trabalhando parcialmente, servidores foram remanejados para atuar nas ações municipais voltadas ao combate contra o coronavírus e tem revelado pessoas com o dom de servir. Como é o exemplo do motorista Vinícius Lima, 53, que mesmo licenciado de suas funções na Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef) e Casa Civil tem atuado no trabalho desenvolvido no restaurante popular da Compensa.
“A prefeitura tem atuado com muito empenho para ajudar na alimentação das pessoas de baixa renda. Eu tenho esse dom de ajudar e gosto muito de ajudar meus colegas de trabalho e isso é um dom que Deus me deu”, enfatizou.
Outro exemplo é o do supervisor de Guarda Municipal, Leobino Silva, 44, que ao lado de dois colegas de farda ajudava a organizar e manter a ordem da fila.
“O nosso trabalho diz respeito à organização, segurança do local, dos funcionários e das pessoas também. Além disso, nossa preocupação é manter o protocolo de distanciamento. É uma satisfação imensa poder contribuir com a nossa comunidade nesse momento de dificuldade que passamos. Nós nos esforçamos para prestar um bom serviço”, afirmou.
 
 

Texto - Fábio Leite/ Semasc 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença