Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
30/03/2020 | 19:35 - Amazonas / Economia

Serviços de alimentação e beleza são interditados pela Visa Manaus por funcionamento irregular

Fotos - Divulgação Visa Manaus/Semsa

 
 
 
Em plantão para o controle das condições sanitárias relativas ao enfrentamento do novo coronavírus, fiscais da Vigilância Sanitária da Prefeitura de Manaus (Visa Manaus) identificaram, nos últimos dois dias, 17 estabelecimentos do segmento de beleza e alimentação funcionando de forma irregular. As equipes encontraram barbearias e salões de beleza abertos, contrariando o decreto estadual que determina a suspensão temporária desse tipo de serviço, além de padarias, cafés, restaurantes e bares com atividades de consumo no salão, o que também não é permitido neste período.
 
Os estabelecimentos foram fechados e os responsáveis orientados quanto à proibição de reabertura até que a normalidade de comércio seja oficialmente restabelecida. As equipes de fiscalização também visitaram casas lotéricas, drogarias e feiras da capital, para observar o cumprimento das regras sanitárias, que visam proteger a população da exposição ao risco de transmissão do vírus. Doze fiscais foram responsáveis pelas inspeções, que aconteceram ao longo de todo o fim de semana.
 
A diretora da Visa Manaus, Maria do Carmo Leão, disse que parte da ação foi para atender denúncias feitas à Ouvidoria do órgão e aquelas encaminhadas aos canais exclusivos para atendimento das demandas relativas ao coronavírus. “Estamos com equipes atuando de forma permanente, orientando e, quando necessário, interditando o funcionamento de serviços irregulares”. Segundo a diretora, muitos serviços abordados cumpriam as normas adequadamente, recebendo apenas orientação de reforço e material informativo.
 
De acordo com a gerente de Vigilância de Serviços, Alessandra Fonseca, os responsáveis pelos salões de beleza que estavam funcionando irregularmente alegaram ter seguido orientação do sindicato da categoria, que sugeriu a possibilidade de reabertura dos serviços. “Por enquanto, a atividade continua suspensa e a Visa orienta que os salões permaneçam fechados para o público”, alertou. 
 
Alessandra destacou, ainda, que restaurantes, padarias, cafés e outros estabelecimentos do tipo, continuam impedidos de servir alimentos nos seus salões. “Não é permitido o consumo no local, apenas a produção e entrega, incluindo a modalidade delivery”, ressaltou a gerente.
 
As interdições ocorreram em sete padarias, seis salões de beleza, dois restaurantes e dois bares.
 
 

Lotéricas e drogarias

 
Já nas dez casas lotéricas inspecionadas, os fiscais reforçaram as orientações para organizar as filas de acesso aos caixas, dentro e fora do estabelecimento. “Lembramos que é necessário delimitar no chão a distância de 2 metros entre as pessoas e, se necessário, solicitar a ajuda de um funcionário na área externa para organizar as pessoas na fila”.
 
O fiscal informou que as equipes também vêm recomendando a higienização diária dos ventiladores do hall de entrada, direcionando o equipamento para fora do estabelecimento. "Além disso, orientamos que dispensadores de álcool em gel a 70%, sejam instalados na área de circulação de clientes e que as superfícies de contato, como as bancadas, sejam desinfetadas com frequência por funcionários com máscara, luvas e avental”, sugeriu.
 
Durante o fim de semana, também foram feitas inspeções em drogarias com o objetivo de coibir, principalmente, a venda irregular dos medicamentos hidroxicloroquina e azitromicina. De acordo com a fiscal farmacêutica Luciana Don, os dois produtos agora só podem ser vendidos com receituário de controle especial.
 
“A procura por hidroxicloroquina aumentou por conta da divulgação de pesquisas preliminares indicando sua eficácia para tratamento de pacientes com o novo coronavírus, causador da Covid-19, e a Anvisa estabeleceu o novo controle”, ressaltou. Ela diz que a azitromicina, antibiótico usado em infecções, inclusive respiratórias, também teve aumento na procura, exigindo controle mais rigoroso.
 
Nenhuma drogaria foi interditada por irregularidade nessa área, mas todas foram orientadas quanto ao cumprimento das medidas de controle, assim como as de prevenção geral contra o coronavírus. Foi distribuído material informativo com orientações de higienização, oferta de álcool em gel para os clientes e uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), quando necessário.
 
Luciana Don destacou que a Visa, além das drogarias, está inspecionando distribuidoras de medicamentos, para verificar se os produtos farmacêuticos estão sendo fornecidos apenas para drogarias licenciadas.
 
“Estamos em um momento delicado, com a preocupação de evitar que a população faça uso indiscriminado de produtos farmacêuticos ou que esses produtos sejam irregulares, oferecendo riscos”, disse Luciana.
 
 

Texto - Andréa Arruda/Visa Manaus/Semsa 

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença