Brasília Cidades Ciência Cotidiano Cultura Economia Educação Energia Entretenimento ESPECIAL PUBLICITÁRIO
GALERIAS RÁDIO TV
notícias
27/05/2020 | 10:25 - Brasil / Brasília

Vai ter mais, diz Bolsonaro sobre operações da Polícia Federal

Foto: Sérgio Lima / Poder360

Presidente diz que PF fará mais operações contra governadores

 
Falava da ação que mirou Witzel, e não conversou com a imprensa
 
 
O presidente Jair Bolsonaro afirmou que haverá mais operações da Polícia Federal. Ele deu a declaração depois de 1 apoiador falar que queria agradecer à corporação pela ação de 3ª feira (26.mai.2020) que mirou, entre outros pessoas, o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC) –adversário político de Bolsonaro.
 
Vai ter mais. Enquanto eu for presidente, vai ter mais. Isso não é informação privilegiada, não. Vão falar que é informação privilegiada”, afirmou no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.
 
O presidente não falou com a imprensa que o aguardava no chamado “cercadinho”. A reportagem do Poder360 estava no local. Os jornalistas perguntariam sobre a operação da Polícia Federal desta 4ª feira que mira aliados de Bolsonaro. Na 3ª, ele deu parabéns à corporação por mirar em Witzel.
 
O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou que a Polícia Federal cumpra mandados de busca e apreensão no âmbito do inquérito do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre fake news. Entre os alvos, estão:
 
Ao todo, são cumpridos 29 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Mato Grosso, no Paraná e em Santa Catarina.
 
OPERAÇÃO NO SUL
 
Uma força-tarefa formada pela Polícia Federal e outros órgãos também cumpre na manhã desta 4ª feira 61 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de prisão temporária no Rio Grande do Sul por suspeitas de desvios na Saúde.
 
No total, há 129 medidas judiciais, que também envolvem arresto/sequestro de bens móveis e imóveis, bloqueio de valores depositados em contas dos investigados e de empresas e afastamento cautelar de funções exercidas por cinco servidores públicos municipais.
“A investigação apura crimes de fraude à licitação, peculato, corrupção passiva, organização criminosa, ocultação de bens, crime de responsabilidade e desobediência. O prejuízo estimado, até o momento, é de R$ 15 milhões em recursos da Saúde, repassados pela União e pelo estado do Rio Grande do Sul a uma Organização Social”, informa nota da PF.
 
Fonte: Poder 360

    

deixe seu comentário

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Acompanhe nas redes sociais

© 2006 - 2020 Roteiro Amazônico. Todos os direitos reservados.

sob liçença